Primeiras viagens

Padrão

Quando começar a viajar com as crianças?

Perguntinha tão comum quanto difícil e não é a única…

Esta foi uma dentre as muitas dúvidas que me acompanharam durante a primeira gravidez.

Hoje, depois de três filhos e com alguma experiência no assunto, acredito que os primeiros passos são a reflexão que nos leva à certeza de que vamos continuar viajando, só que agora com as crianças!

Comece quando o coração disser que é a hora. Quando se sentirem prontos e com forças para dar início ao movimento, ainda que muitos achem que vocês perderam o juízo. E alguns vão mesmo achar isso! :-O

Quando tiver a certeza de que não ficou louca e de que não é um extraterrestre por planejar viajar com as crianças… boa viagem! Já pode começar a planejar!🙂

Ninoca aos dois meses numa conexão em BrasíliaNinoca aos dois meses numa conexão em Brasília

Mas relaxe se não lhe parecer fácil, na prática não é fácil mesmo. É uma decisão que envolve diversas variáveis e escolhas familiares muito pessoais.

Depende de seu ponto de vista, suas escolhas, sua experiência com viagens, suas possibilidades financeiras. Depende de muito planejamento.

Mas depende também, e muito, do seu bebê e de mamis e papis. Depende daquele jeitinho entre mães e filhos, depende da confiança do bebê em você e sua segurança com relação a ele. Depende da disposição e tranqüilidade sua e de papis com relação à mudanças, movimentos, alteração da rotina, imprevistos.

Sim, porque viajar implica “necessariamente”: sair da rotina e mudar o sono, os costumes e as refeições… Se for ficar louca querendo reproduzir tudo igualzinho “lá em casa”… melhor ficar em casa. Avalie bem!

Então, estão tranqüilos, vai ser um prazer para vocês?

Se sim, comece consultando seu pediatra. A princípio os pediatras liberam algumas voltinhas das crianças entre o segundo e terceiro mês de idade, se tudo estiver bem.

Isso não significa que dar a volta ao mundo com um nenê que mal abre os olhos já está liberado, ou seja simples. Na prática, cada caso é um caso, cada filho é de um jeito, cada lugar demanda uma disponibilidade.

Com o primeiro filho acho mais fácil começar com pequenas viagens de carro para lugares próximos, de preferência algum lugar já conhecido. Atente para o clima local e conforto para banho, mamadas e sono do bebê.

E na medida que se sentir segura vá aumentando estes passos, distâncias e experiências.

O limite? É o mundo!

Ninoca dando umas voltinhas em Londres aos 04 mesesNinoca dando umas voltinhas em Londres aos 04 meses

E aí, se quiser mesmo dar a volta ao mundo não se sinta um extraterrestre. Dê uma olhada em: “Uma forcinha (bem grande…)”  , “Mais uma forcinha” e “Um empurrãozinho”.

Também pesquise em blogs americanos e europeus. Especialmente nos países nórdicos os pais aproveitam as longas licenças maternidade/ paternidade e dão sim a volta ao mundo com bebês!

Só não nutra a ilusão de percorrer todas as esquinas de Roma em dois dias e acompanhada por um bebê. Tampouco conhecer sete países em 20 dias e aproveitando o Europass até o limite. Já não são mais dois adultos viajando ou mochilando sozinhos, né?

Viajar com as crianças não é, nem deve ser, uma prova de resistência para elas, tá?

E para ajudar, tenha em mente: bebês são iguais em todos os lugares do mundo! Todos têm as mesmas demandas: choram (note que não estou falando de chiliques), fazem xixi e cocô e dormem.

Se seu bebê se enquadrar nesta descrição básica, bingo! Ele não é um extraterrestre!🙂

Pode apresenta-lo ao restante da humanidade. Será bem vindo!

“A journey of a thousand miles must begin with a single step.” – Lao Tzu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s