Arquivo da tag: Kids friendly!

Paris – o que é preciso saber sobre a visita a Versailles

Padrão

O que você precisa saber sobre a visita a Versailles:

1) crianças menores de 18 anos não pagam. Apresente-as com documentos na entrada, onde são controlados os ingressos dos adultos.

2) compre os ingressos dos adultos pela internet ainda no conforto do seu lar, as filas lá são grandes.

3) existe uma fila para o guarda-volumes onde ficam as mochilas e pertences maiores. Objetos metálicos e comida não podem a ingressar no Château, nem carrinho de crianças.

4) não é permitido entrar no Château com carrinhos de bebês que tenham peças de metal (existe algum carrinho só de plástico?) então o bebê deve ir no colo ou no “canguru”, não esqueça de leva-lo!

5) os jardins de Versailles são enoooormes. Uma linda caminhada, um possível pic-nic. Um gostoso almoço. Nos jardins tem mais de um restaurante, café e banheiros, próximos ao Grande Canal.

6) é possível alugar carrinhos elétricos para deslocamento pelos jardins, se não me engano uns 30 euros! Talvez seja melhor queimar as calorias do croissant do café da manhã? Na primavera e verão também tem aluguel de bike;

7) Versailles fecha às segundas-feiras e é bem cheio no domingo.

8) há uma considerável distância entre o Château e o Trianon e a Vila Rural de Maria Antonieta (Domaine), onde ela brincava de ter uma vida simples e campestre. Os ingressos não são os mesmos do Château, os horários de funcionamento também não, abrem mais tarde e no inverno podem fechar mais cedo. A distância que os separa pode significar uma boa caminhada com as crianças, uns 20min talvez. Existe um trem que circula pelos jardins e que encurta um bocado desta caminhada. De qualquer forma, se seus planos incluem Versailles completo (Chateau e Domaine) é preciso acordar cedo e caminhar muito.

9) se avaliar que visitar todo Palácio de Versailles é muita coisa para um único dia que inclui as crianças, ida aos banheiros, almoço… dependendo da idade das crianças é mesmo muita coisa. Então concentre-se no Château e seus jardins. O Trianon e Domaine ficam para a próxima viagem 🙂 , boa dica essa!?

10) outra opção é visitar Versailles em dois dias. Se sua estadia em Paris é mais longa esta é uma boa opção.

11) não deixe de visitar Versailles com as crianças. O palácio, as histórias dos reis, o salão de espelhos, os quartos dos reis… É fantástico!

IMG_1435

Paris – o que você precisa fazer antes de visitar Paris com as crianças

Padrão

Paris é linda e cheia de monumentos maravilhosos. À noite, toda iluminada é mesmo um dos lugares mais lindos do mundo.

E acredite, ainda que nunca tenha estado lá você e as crianças conhecem muitos dos mais lindos pontos de Paris!

Para trazer Paris de volta à memória, reveja com as crianças os desenhos animados ambientados em Paris:

1) Ratatoiuille – Remy encantado com as luzes da cidade é encantador, “Ah Paris, a cidade mais linda do mundo!”. As crianças eram apaixonadas por este filme e acabamos jantando no Au pied de Cochon cujo prédio parece o restaurante do Gousteau no filme. As crianças juravam que estavam jantando a comida do Remy!

2) O Concurda de Notre Dame – que além de mostrar muitos detalhes arquitetônicos e das torres  Notre Dame também introduz Victor Hugo, que pode ser visitado no Panthéon, onde também está o Pêndulo de Foucault, ou também é possível visitar sua casa na Place des Voges;

3) Os três mosqueteiros – com Mickey, Donald, Pateta e Minnie, mostra o Louvre, Versailles e seus jardins.

4) Os Smurfs 2 – Gargamel leva a Smurfete para Paris e as cenas são lindas! Aproveite para dar uma volta na roda gigante que sai rolando por Paris no filme!

IMG_9601

Vamos lá, é possível ter um gostinho de Paris ainda em casa!

Fortaleza – nossas coordenadas

Padrão

Nossas coordenadas

Quando: estivemos lá em julho de 2012.

Temperatura: Entre 22ºC e 28ºC.

Clima: Clima seco com dias ensolarados e uma agradável brisa do mar. Não faz um calor daqueles de deixar suado e desconfortável. A temperatura da água do mar é maravilhosa, e olha que nunca fui fã de praia. 😉

Fortaleza 1

Comida: Relativamente fácil, tem peixes e frutos do mar com fartura. A comida não é muito temperada.

Sol: Amanhecia antes das 7h da manhã e anoitecia quase às 18:00h. Os dias eram ensolarados e com um lindo céu azul, nunca choveu.

Fortaleza 5

Kids: super kids friendly. Um passeio típico para famílias. Há áreas em que é possível passear empurrando os carrinhos de bebê: no calçadão da praia de Iracema ou na Ponte do Ingleses. Mas não espere muitos trocadores de fraldas, especialmente nos banheiros de homem. A infraestrutura é mais limitada, o que é compensado pela simpatia e boa vontade das pessoas.

Restaurantes: Não tenho nenhuma dica inesquecível a fazer. Comida regular, cara, muitas vezes sem tempero. O melhor que comemos foi um peixe assado na Barraca Itaparicá no finalzinho da Praia do Futuro. Ah, e adoro a tapioca de queijo e leite condensado da feirinha do final do dia no calçadão da Praia de Iracema. No mais, esqueça. Não é uma viagem gastronômica.

$: de maneira geral não é uma cidade muito cara, mas longe de ser um lugar baratinho. Os restaurantes são caros e na nossa opinião não valem o que cobram. O Beach Park não é muito barato mas vale o que cobra, se estiver com as crianças não perca.

Tip: Para ficar com as crianças é melhor ficar próximo das praias de banho. O centro da cidade é conturbado, com muito trânsito e praias impróprias ao banho.

Supermercados: fácil localizar e com vasta oferta.

Compras: tem o Centro de Turismo onde tem artesanato local em lojinhas que vendem principalmente rendas e bordados típicos do Ceará. Também tem a feirinha na praia de Iracema, no final do dia, lá vende de tudo um pouco, inclusive alguma coisinha de renda. E se te interessa shoppings centers, tem o Iguatemi com lojas das principais marcas brasileiras.

Fortaleza 9

Segurança:  familiar, mas com muitos seguranças armados nos restaurantes e nas praias. Melhor ficar esperto.

Descolcamentos: Os deslocamentos são grandes, as atrações são espalhadas. Será preciso carro, taxi ou passeios em vans de turistas. Nós alugamos carro. Especialmente se você é estrangeiro: melhor não usar o transporte público, pode não ser muito seguro.

Alergia ao leite: a Ninoca escapou. Tem sorveterias com sorvetes para alérgicos a leite. Arroz, peixes e camarões normalmente são preparados sem manteiga. As pessoas são atenciosas então basta fazer o pedido especial. Sem stress.Fortaleza 13


Nova York – nossas coordenadas

Padrão

Nossas coordenadas

Antes de tudo:  “ainda” não fomos para NY com as crianças, estas dicas são baseadas nas minhas voltinhas por NY sem as crianças e algumas dicas de amigos que foram com as crianças. Fazem parte de meu planejamento para uma futura viagem.  Decidi publicar aqui porque toooodos os meus amigos resolveram ir para NY neste ano, então, já que estava quase tudo escrito…

Quando: estivemos lá na primavera, outono e inverno.

Temperatura:

Primavera – final de maio: entre 20ºC e 25ºC.

Outono – começo de setembro: entre 18ºC e 23ºC.

Inverno – começo de fevereiro: entre -3ºC e 5ºC.

Clima:

Primavera – Na primavera o céu tem um lindo azul, mas chove eventualmente. A temperatura bastante agradável  permitia camisetas leves e até um vestidinho ou bermuda. No final do dia um casaquinho leve, uma pashimina ou uma manga longa era suficiente. Rolou até uns sorvetinhos! Mas dia ou outro choveu um pouco, nada que estragasse a viagem, bastava uma sombrinha e uma loja ( 🙂 )para esperar a chuva passar.

Central Park na primavera

Central Park na primavera

Outono – No outono alguns dias foram cinzentos e outros com o céu azul, mas não pegamos chuva ou frio. Temperatura amena e agradável, nas manhãs e finais de tarde era necessário um casaco leve. Durante o dia uma manga curta era suficiente.

Central Park no outono

Central Park no outono

Inverno – No inverno tivemos dias com neve e outros com sol e céu azul. Fez bastante frio, mas nada que roupas apropriadas para o frio não suportassem. Isso significa bota, cachecol, gorro, luvas e um casacão de verdade. Para quem sonha com o Central Park coberto de neve é o momento perfeito!

Central no inverno

Central no inverno

Comida: fácil, ninguém morre de fome em NY. As crianças vão se dar muito bem. Tem comidas para todos os gostos e na pior das hipóteses não faltam hambúrgueres e lojas de doces ou chocolates. Ah, e tem delis a cada esquina. Definitivamente, ninguém morre de fome em NY.

Sol: Na primavera e outono os dias são claros e longos, como no Brasil. No inverno escurece mais cedo, em torno das 17:00 horas.

Kids: super kids friendly. Tem centenas de famílias passeando com crianças nos carrinhos, nos restaurantes, parques ou museus. E esquilos por toda parte! 🙂

Esquilos

Restaurantes 1: bato ponto no Eataly and Italy!

Restaurantes 2: aparentemente crianças são bem recebidas, mas cheque se tem menu infantil no restaurante, é a garantia de que kids are really welcome.

$: uma cidade grande com custo de cidade grande, mas nada que assuste paulistanos… 😦  De maneira geral os preços em restaurantes são equivalentes ou pouca coisa mais cara que em São Paulo. Taxis parecem empatar com São Paulo, mas a corrida do aeroporto é mais barata do que Guarulhos – São Paulo.

Tip: antes de subir num “Ped Cab” ou “rick shaw” combine claramente o preço. Já ouvi história de gente que gastou U$180 numa voltinha no Central Park. Eles fazem uma conta de “bandeirada” de saída mais números de quadras percorridas e ainda pedem gorjeta…

Supermercados: são muitas delis e lojinhas em todas as esquinas. Tem água, salada de frutas, sanduíches, pizzas, sucos, bolachas, chocolates…

Compras: bem… até Papis que está longe de ser uma pessoa consumista curte comprar em NY… faça a lista e prepare-se!

Segurança: absolutamente tranqüilo, nunca me senti em perigo. Mas é uma cidade grande, fique atento como se deve estar numa cidade grande.

Alergia ao leite: boa opção para dairy free nos restaurantes e delis. Freqüentemente encontro  opção de cardápio vegan em restaurante não vegetariano. Dá para escapar. 😉

Companhias aéreas internacionais – nosso ranking

Padrão

De vez em quando rola uma promoção de passagens e ficamos na maior dúvida: Mas será que esta companhia é boa?

Abaixo nosso ranking, baseado exclusivamente em nossa experiência e absolutamente desvinculado de favorecimento ou patrocínio. Se nos agradou, está aqui. Se não, também.

1) Singapore Airlines – Maravilhosa!!! Eleita algumas vezes a melhor companhia aérea do mundo e frequentemente aparece em segundo ou terceiro lugar. Voamos de classe econômica o trecho São Paulo – Barcelona – São Paulo e só temos elogios a fazer.

IMG_1302

A programação é muiiiito boa, inclusive em mandarim 🙂

A atenção e delicadeza no atendimento é notável; o tamanho das poltronas é maravilhoso; tem suporte para os pés com ajuste de altura; tem aquelas duas orelhinhas que suportam nossa cabeça quando dormimos; antes do início do vôo os comissários identificam as poltronas das crianças e trazem brinquedinhos para elas;

DSC00837

Tiara do Burro do Shrek para as crianças

as refeições infantis são servidas antes das demais e é super caprichada;

DSC00838

Para as crianças, arroz com picadinho de carne

o atendimento ao pedido de alimentação com restrição ao leite foi cumprido com cuidado e tinha até bolinho de chocolate para crianças alérgicas; a comida é muito boa; o menu é oferecido no começo da viagem e tem opção de comida oriental e ocidental em todas as refeições;

DSC00839

O bolo de chocolate de sobremesa para as crianças

durante o vôo suco, batatinhas, cookies e água são oferecidos frequentemente;a programação das tvs individuais é ótima. A cereja do bolo: viajamos na época do Natal e o avião estava decorado com motivos natalinos.

DSC00841

Era Natal no avião também

Bem não temos uma única reclamação a fazer. Foi maravilhosa a experiência, Singapore é disparada nossa companhia preferida. Nossa número 1.

2) Lan Chile – Muiiito boa! Eleita sistematicamente a melhor companhia da América Latina, na medida do possível é a companhia que priorizo na hora da compra de passagens. Voamos Lan para Miami, Santiago e Los Angeles.

O atendimento é atencioso e delicado, sempre. As poltronas muito confortáveis, com bom espaço entre elas e com aquelas orelhinhas que seguram nossas cabeças quando dormimos. As crianças são especialmente tratadas com brinquedinhos, comida especial servida antes dos demais passageiros muiito saborosa e divertida (desde que requisitada com antecedência de alguns dias). O pedido de comida especial para crianças alérgica ao leite é cuidadosamente atendido.

Se seu destino é a costa oeste americana é uma ótima opção. Seus vôos fazem conexão em Santiago ou Lima, o que os torna mais curtos em relação aos vôos com conexões na costa leste americana e consequentemente aliviam a adaptação do grande fuso horário.

Nossa única observação é o fato de seus escritórios no Brasil e nos EUA só funcionarem durante a semana. Nada muito grave.

Nossa torcida: para que a Tam não transforme a Lan depois da fusão que gerou o grupo Latam.

Lan, poltronas muito confortáveis e atendimento delicado

 

3) Air France – Delta – Tam – United Airlines – Boas, na verdade muito boas mas sem muiiita animação. Na nossa opinião as quatro se empatam na terceira posição sem muita diferença entre elas. Mas o Dito pediu que eu dissesse que ele dentre estas quatro ele prefere a Air France, claro! Voamos com eles para Paris, Nova York, Houston, Atlanta, New Orleans.

São companhias corretas. Com um bom espaço entre os assentos, mas não muiiito grandes. As crianças são bem recebidas, na programação de bordo tem sempre coisas que os interessam, mas nem todos os vôos tem brinquedinhos do tipo livrinho para colorir ou um quebra-cabeça. A comida para crianças deve ser requisitada alguns dias antes do vôo, é diferente da alimentação dos adultos, mas nada especial como na Lan ou Singapore. O atendimento é bom, de vez em quando um atendente mal humorado, mas não temos grandes reclamações a fazer. E deve constar que todos os aviões que usamos deles eram bons, aparentemente novos e seguros.

Tenho que confessar uma ligeira preferência pela Delta e Air France e um ligeiro implicar com a Tam. Mas é preciso levar em conta que talvez por voarmos muito com a Tam, especialmente em vôos nacionais, nossa relação acabou  contaminada. É tipicamente “o santo de casa”… aí me deparo com a reclamação abaixo…

http://www1.folha.uol.com.br/esporte/2013/09/1342379-jogadoras-de-volei-viajam-em-classe-economica-e-criticam-cbv.shtml

Minha dica é: se Lan ou Singapore estiverem mais baratas, não hesite em escolhe-las. Senão, vai de Tam mesmo…

4) American Airlines – Na nossa opinião, é mais ou menos. Voamos para Miami uma única vez.

O atendimento é conturbado e meio mau humorado. As poltronas são um pouco apertadas. O serviço de bordo é regular. O atendimento às crianças é quase indiferente. Mas o avião era bom, não fazia medo a ninguém.

De maneira geral equivale à Gol, acho que só vale a pena se for uma promoção muiiito boa. Se não for este o caso, prefira as companhias acima.

5) US Airways – Média para ruim. Aqui a opinião de minha maninha querida que entende do assunto e voou US até Orlando com a filha.

Ela não gostou especialmente do avião, apesar da poltrona ser boa, no vôo de ida achou o avião velho. Não voaria de novo, a não ser que fosse uma super promoção.

Nova York – compras em outlets – Woodbury Premium

Padrão

Woodbury Premium

Onde: fica a cerca de uma hora de viagem de Nova York, em Central Valley.

Como chegar e voltar: Tem duas linhas de ônibus que saem da rodoviária – Port Authority, são a Gray Line e Short Line.

É muito fácil chegar ao Port Authority, que fica a passos da Times Square.

Na entrada da rodoviária tem um posto de informações onde alguém indica a plataforma das linhas, normalmente subimos um lance de escadas rolantes. Lá em cima à esquerda tem um guiche para a venda dos bilhetes, vendidos ida e volta, e o embarque é aí mesmo. Ah também é possível comprar os bilhetes pela internet. A passagem custa U$42 ida e volta, em 2013.

Para voltar a NY é só pegar o ônibus no mesmo ponto em que desceu.

Só preste atenção aos horários de volta, os últimos ônibus têm horários mais espaçados, por exemplo: 18:45h, 20:10h e 21:20h (o último ônibus). As lojas fecham em torno das 19:00h, assim como a praça de alimentação.

Programe-se, acorde cedo e cuide do horário da volta.

Dica de transporte: cheque os horários de saída dos ônibus até o final do dia e se organize para estar no ponto pelo menos 10 ou 15 min antes. Costuma ter fila para voltar.

Lojas: tem muitas lojas boas, algumas caras outras mais baratas: Gucci, Burberry, Chanel, Max Mara, Armani, Sansonite, Swarovski, GAP, Tommy, Polo, Benetton, Columbia, Carter’s…

Dica de lojas: é bom imprimir o mapa do outlet e anotar as lojas que te interessam, economiza caminhadas desnecessárias 😉

Comer: tem uma praça de alimentação com lanchonetes de rede para refeições rápidas.

A céu aberto: é um típico outlet americano. As lojas ficam espalhadas em uma enorme área e é preciso caminhar ao ar livre para alcança-las. Sabendo disso avalie: dias chuvosos não são os mais apropriados para as compras aí.

Sacolas ou malas: se vai com o intuito de comprar é melhor levar uma mala vazia com você, assim é possível ir acomodando as compras e o transporte fica mais confortável. Carregar as sacolas das lojas não é a melhor das opções. As sacolas vão ficando pesadas, as alças são desconfortáveis e machucam as mãos… Mas se seus planos incluem comprar uma mala nova lá tem loja da Sansonite 🙂 , ou outras mais baratas, mas não deixe de ler sobre dimensão de malas aqui e aqui.

Vale a pena?

Acho que outlets em NY só valem a pena se você vai comprar bastante coisa.

Se for só para dar uma olhada, para ver se acha algo que interessa… tenho dúvidas de que valha mesmo a pena.

Por que? Porque consome um dia de viagem. E na própria NY tem tanta coisa que interessa!!!

Também não tenha a ilusão de que encontrará num outlet “aquele” casaco lindo que a Kate Middleton usou no aniversário da rainha. É possível sim encontrar coisas boas e com algum desconto, mas peças deste tipo é muiiito improvável. Se busca este tipo de consumo é melhor procurar em NY.

Também é preciso levar em consideração a estação do ano nos EUA. Durante o verão não é fácil encontrar moletons, no inverno não encontramos vestidinhos. Avalie sua lista de demandas antes de se deslocar por uma hora até um outlet.

Dá para ir com as crianças?

Sim! Tem até um playground, além de lanchonetes e banheiros bem confortáveis.

Vez ou outra tem até apresentações de música!

Dica para ir com as crianças:

1) já que a viagem dura cerca de uma hora, não se esqueça de alimenta-las e garantir a água. Ah, as lojas da praça de alimentação podem fechar antes das lojas fecharem, entre 18:00 e 19:00h. Melhor garantir um lanchinho para as crianças antes disso.

2) fazer compras com as crianças é possível. Mas fica mais fácil quando a lista de necessidades e o mapa do outlet estão nas mãos, né? Tem mais dicas aqui.

Cupons: os bilhetes do ônibus garantem algum descontos em determinadas lojas. No centro de visitantes também tem cupons que dão descontos. E também é possível imprimir pelo site os cupons de descontos. Os cupons funcionam mesmo, use-os.

Woodbury ou Jersey Gardens?

Prefiro o primeiro. Gosto de caminhar a céu aberto e prefiro as lojas do primeiro. Não ganho nada com essa preferência, tá?

Nova York – compras em outlets – Jersey Gardens

Padrão

Jersey Gardens –

Onde: fica cerca de uma hora de viagem de Nova York, em New Jersey.

Como chegar e voltar: Assim como o Woodbury tem duas linhas de ônibus que saem da rodoviária – Port Authority, são a NJ Transit e Coach USA

É muito fácil chegar ao Port Authority, que fica perto da Times Square.

Na entrada da rodoviária tem um posto de informações onde alguém indica a plataforma das linhas, normalmente subimos um lance de escadas rolantes.  À esquerda tem o guiche de venda dos bilhetes ida e volta, o embarque é ao lado. Também é possível comprar os bilhetes pela internet.

Para voltar a NY é só pegar o ônibus no mesmo ponto em que desceu. De novo, preste atenção aos horários de volta.

Dica de transporte: cheque os horários de saída dos ônibus até o final do dia e se organize para estar no ponto algum tempo antes do horário que você pretende. Costuma ter fila para voltar no final do dia e os horários dos ônibus são mais espaçados.

Lojas: também tem muitas lojas boas, Armani Exchange, GAP, Tommy, Kipling, Nike… mas não aquelas muiiito caras, Chanel, Gucci…

Dica de lojas: é bom imprimir o mapa do outlet e anotar as lojas que te interessam, economiza caminhadas desnecessárias 😉

Comer: tem opções de fast food e restaurantes de rede.

Shopping fechado: é shopping parecido com aqueles que temos no Brasil. É um prédio coberto, com dois andares, escadas rolantes. Sendo assim é uma boa opção se a previsão do tempo indicar chuva durante todo o dia.

Sacolas ou malas: se vai com o intuito de comprar é melhor levar uma mala vazia com você, assim é possível ir acomodando as compras.

Carregar nas sacolas das lojas não é a melhor das opções. As sacolas vão ficando pesadas, as alças são desconfortáveis e machucam as mãos… Mas se seus planos incluem comprar uma mala nova lá tem mais de uma opção 🙂

Vale a pena?

Assim como disse no post do Woodbury, acho que outlets em NY só valem a pena se você vai comprar bastante coisa.

Se for só para dar uma olhada, para ver se acha algo que interessa… tenho dúvidas de que valha mesmo a pena, pois acaba consumindo um dia de viagem.

Também não tenha a ilusão de que encontrará no Jersey Gardens “aquele” casaco lindo que a Kate Middleton usou no aniversário da rainha, este não é possível encontrar nem no Woodbury. O Jersey Gardens não é um shopping de marcas de luxo, embora tenha lojas boas (e mais acessíveis).

Dá para ir com as crianças?

Sim! Tem tem cinema, áreas com brinquedos além de lanchonetes e banheiros confortáveis. E se a previsão for de chuva é sempre uma boa opção.

Dica para ir com as crianças:

1) já que também fica cerca de uma hora de NY, não se esqueça de alimenta-las e garantir a água. As lojas da praça de alimentação podem fechar antes das lojas fecharem.

2) fazer compras com as crianças é possível. Mas fica mais fácil quando a lista de necessidades e o mapa do outlet estão nas mãos, né?

Cupons: os bilhetes do ônibus garantem algum descontos em determinadas lojas. No centro de visitantes também tem cupons que dão descontos. Também é possível imprimi-los através do site.

Woodbury ou Jersey Gardens?

Como já disse no post do Woodbury, prefiro o primeiro.

Mas não acho o Jersey Gardens ruim e às vezes vou nele porque fica ao lado do Ikea, que é uma loja que eu amo! Então, vou primeiro ao Ikea e no tempo que sobra vejo o que preciso no Jersey Gardens. Se não é este o seu caso… então escolha o Woodbury.

Não ganho nada com minhas preferências, tá?

Londres – as crianças amaram Westminster, Parlamento, London Eye, Aquário e patinação no gelo

Padrão

Parliament St. – Westminster – Big Ben – Houses of Parliament – Westminster Bridge – London Eye – London Aquarium – Patinação no gelo – Hingerford Foot Bridge

Nosso primeiro passeio por Londres começou com uma caminhada pela Parliament St. e Square até a Abadia de Westminster, onde a rainha Elizabeth foi coroada e onde ocorreram muitos dos casamentos reais – inclusive o de Kate e William quatro meses depois de nossa visita.

A Abadia é linda, imponente, mas não conseguimos visitá-la. 😦 É que naquela época ela tinha uns horários meio irregulares para visitação por estar em obras para o casamento do príncipe William. Tínhamos a intenção de assistir ao coro da Abadia, que canta diariamente às 17:00 horas, mas as apresentações estavam suspensas naquela semana. Enfim, fica para a próxima…

De qualquer forma fica a dica: cheque os horários de visitação da Abadia.

Continuamos nossa caminhada até o Big Ben, que é na verdade o sino do relógio famoso. No jubileu de 60 anos da coroação da rainha Elizabeth a torre do relógio foi rebatizada Elizabeth Tower.

A próxima parada foi na Houses of Parliament, que permite visitação em algumas sessões, só que crianças não podem entrar. Mais que compreensível, né?

Finalmente chegamos ao Tamisa e o atravessamos em direção à London Eye, a roda-gigante gigante construída para a passagem do milênio. A volta na London Eye não é baratinha, mas é um programa muiiiito legal. Dura cerca de 30 minutos e dá para ver toda a cidade, bem devagarinho. As crianças amaram, não perca.

Deixo seis dicas:

1) só vale a pena se o dia estiver aberto, assim é possível de fato ter uma linda vista da cidade;

2) quando ela começa a descer se posicione de costas para a cidade e de frente para uma câmara que tem no alto, próximo à porta, e terá uma bela foto com Londres e o parlamento ao fundo;

3) à noite quando a cidade está iluminada a vista é especialmente bonita;

4) não pegamos fila na London Eye, mas já li e ouvi relatos de que nos finais de semana e nas férias de verão a fila pode ser bem grande. Na dúvida, reserve seus tickets pelo site.;

5) compre ingressos combinados para o Aquário, London Eye e algum outro passeio que possa te interessar; e

6) se lhe cair como uma luva, use o Familiy Ticket para 02 adultos e 02 crianças. Cheque as opções aqui e aqui.

Da London Eye fomos para o London Aquarium, ficam quase em frente um ao outro no County Hall. Enorme com raias, tubarões, pingüins, caranguejos, piranhas, estrelas do mar, peixes, peixinhos e peixões 🙂 É possível ver os animais sendo alimentados! Outro grande programa para as crianças, elas amaram.

Nossas dicas sobre o Aquário:

1) compre os ingressos combinados para o Aquário e London Eye, fica mais barato e cheque se o Family Ticket  é uma boa opção para você;

2) num dia chuvoso o Aquário é uma boa opção de passeio, só que aí a London Eye fica prejudicada…

E o dia ainda não acabou. Ao lado do County Hall, no Jubilee Garden, tem pista de patinação no gelo e carrossel!

Ah, informação de suma importância para viajem com as crianças: no County Hall tem várias opções de restaurantes e cafés para suas refeições. Ninguém vai passar fome nesse dia, tá? E se por acaso precisar de trocador também terá sempre um à mão. Não falei que Londres era kids friendly? 🙂

Terminamos nosso passeio atravessando a Hingerford Foot Bridge comendo algodão doce e exaustos. Prontos para uma noite restauradora.

Algodão doce e Big Ben, ou melhor Elizabeth Tower

E você achava que em Londres não tinha nada para fazer com as crianças?

Londres – London Tower e Tower Bridge

Londres – as crianças amaram London Tower e Tower Bridge

Padrão

Post anterior: Londres – as crianças amaram Westminster, Parlamento, Big Ben, London Eye, Aquário e patinação no gelo

Você acha que crianças não gostam de museu? Experimente leva-las para ver as Jóias da Coroa britânica.

Foi isso que fizemos em nosso segundo dia em Londres. Nos dirigimos para a Torre de Londres onde tem a Jewel House, bem ao lado da Tower Bridge.

O complexo é uma fortaleza ao lado do rio Tamisa e começou a ser erguido em 1708. Um complexo murado construído em pedras para proteger Londres de ataques. Ao longo dos seus muitos anos foi prisão, local de armazenamento do arsenal da cidade, lar de vários reis e Casa da Moeda onde todas as moedas da Grã-Bretanha foram cunhadas até 1810. As crianças já adoraram o “cenário”, mas a coisa mais inacreditável que este complexo abriga, e que encantou as crianças, é o museu com as Jóias da Coroa.

Fonte: Pintrest

A entrada é protegida pelos soldadinhos de chumbo da rainha, lá dentro tem apresentações mostrando as cenas da coroação da Rainha Elizabeth e contando as histórias dos reis e rainhas inglesas intercalados com pinturas que retratam as coroações e algumas das jóias que fizeram parte das cerimônias. Tem coroas que foram usadas por reis e rainhas ingleses desde 1661!

Soldadinhos de chumbo guardando as Jóias da Coroa

Na medida em que caminhamos vamos sendo apresentados às jóias e algumas das insígnias usadas nas coroações e cerimonias oficiais: orbes, anéis, colheres, capas, cetros, coroas. Tem peças com mais de 800 anos!

O ápice da visita acontece na sala onde estão as coroas e cetros. Lá tem a delicada e linda coroa da Rainha Victória, a coroa que a Rainha Elizabeth usa na abertura dos trabalhos do Parlamento todos os anos, o cetro com o maior diamante do mundo, a coroa que os reis e rainhas vestem em Westminster ao serem coroados, entre várias outras coroas :-O.

A coroa que a rainha usa para abrir as sessões anuais do Parlamento

A coroa que a rainha usa para abrir as sessões anuais do Parlamento

Inesquecível para todos, as crianças saem de lá encantadas!

No complexo também é possível visitar algumas celas, locais com histórias de assassinatos – dentre eles o de Ana Bolena esposa de Henrique VIII, salas de tortura, o palácio Medival, a White Tower e um prédio com um arsenal histórico de armas. Papis e Dito visitaram a Torre da Tortura, programa que não atraiu as meninas da turma ;-),  mas não negam que a grande atração é mesmo a Jewel House. Então não perca!

O maior diamante do mundo

O maior diamante do mundo

Aliás as crianças ficaram tão encantadas que nas noites seguintes a brincadeira deles no quarto do hotel era coroar a Iaiá a rainha da família. 🙂

Agora a informação importantíssima para quem viaja com as crianças: lá também tem restaurantes, cafés, fraldários. Você vai encontrar tudo o que precisar.

Aliás no complexo da Tower of London crianças são super bem vindas. Tem até avisos, inclusive este do site que copiei abaixo, de que barulhos, aplausos e exclamações são bem vindos! E acredite exclamações acontecem freqüentemente aí.

Nossa dica: Family tickets são mais em conta e flexíveis: 02 adultos e até 06 crianças! Também tem opções de tickets combinados para outros museus.

Mas vá preparado para um passeio mais longo. Especialmente a Jewel House tem uma boa fila. Então o passeio acaba ficando um pouco mais longo.

E olha, o passeio ainda não acabou, saindo do complexo ainda dá para caminhar pelas margens do Tamisa até a Tower Bridge. Mas fique sabendo: para tirar a melhor foto é melhor longe dela, tá?

Não é que temos algumas fotos com céu azul em Londres?  E não é Photoshop não! #Londressemfiltro

Tower of London e Tower Bridge, foi quase um dia inteiro de passeio encantador em museus e sem parque de diversões. E você achava que isso não era possível?

Make some noise
It’s ok to talk. There are many ways to get a conversation going.

What is the biggest, strangest, funniest thing you have ever seen?

Don’t be embarrassed about sharing your reactions.

We love to hear your gasps, shouts and laughter.

Don’t be afraid to ask. Our staff are ready to answer your questions.

Some are even fully trained story-tellers!”

Não disse que Londres era super kids friendly? Pode colocar na sua lista, inclusive incluindo passeios a museus, as crianças vão amar!

Próximo post – Londres – as crianças amaram Buckingham Palace e Kensington

Londres – as crianças curtiram a troca da guarda e Kensington

Padrão

Post anterior – Londres – as crianças amaram London Tower e Tower Bridge

Buckingham Palace e Kensington Palace.

Animadíssimos com a visita ao Museu das Jóias da Coroa no dia anterior acordamos para um dia muito especial: a visita a Buckingham – o palácio da rainha e a Troca da Guarda!

Chegamos de taxi até as redondezas do Palácio de Buckingham e caminhamos um pouco até chegarmos próximo ao portão.

Prepare-se por que fica cheio de gente, nada que justifique não ir até lá, pelo contrário: este é um passeio imperdível em Londres! Então segure as mãos da galerinha e vamos que vamos!

Durante o inverno, que era o nosso caso, a troca acontece dia sim dia não. No ano de 2010 acontecia às 11:00h. O melhor a fazer é checar a programação da troca com antecedência e ajustar os passeios dos outros dias a partir desta informação, cheque aqui.

“São os soldadinhos de chumbo da rainha!” exclamou Iaiá encantada.

Os “soldadinhos de chumbo”, os Queen’s Guards, que fazem a guarda do palácio passam em desfile acompanhados da banda (Guard Band) que toca músicas diversas – militares e até de filmes. Os soldados desfilam vestidos de uniforme vermelho e aquele chapéu preto que parece esconder os olhos deles, os bearskins caps – feitos de pele de urso negro do Canadá, ai coitados dos ursos…

“Mamãe, mas como é que eles enxergam o caminho?”, perguntou o Dito. Não sei Dito, também nunca entendi, e olhando de pertinho é fácil perceber os olhos de muitos deles, mas de fato em alguns deles parece que os olhos estão mesmo escondidos!

A marcha da guarda vem do Wellington Barracks – mais ou menos no percurso abaixo, mas a parte mais legal da cerimônia é a “troca” propriamente que acontece no jardim do palácio.

Se você chegar cedo pode conseguir um bom lugar próximo ao meio fio e ao portão de acesso aos jardins do palácio, próximo ao Victoria Memorial. Ou bem na grade do jardim, também é uma ótima posição. Mas… para as crianças a melhor forma para assistir a cerimônia é no “cavalinho do Papis”! Sério, é o camorote preferido deles, dá para acompanhar tudo tudo! 🙂

Buckingham Palace pode ser visitado, assim como seus estábulos os Royal Mews e a Queen’s Gallery. Só é preciso checar as datas e horários de abertura.

Nossas Dicas sobre a Troca da Guarda e Buckingham Palace:

1) chegar cedo é bom, muiiito cedo pode ser cansativo;

2) sentar no meio-fio é bom para ver o desfile, mas a Troca da Guarda propriamente acontece no jardim. Então um lugarzinho próximo ao portão é bem legal.

3) no inverno a Troca da Guarda só acontece em dias alternados, por isso é importante checar as datas e horários logo no dia da sua chegada e se planejar.

4) é um passeio a céu aberto, pense duas vezes se estiver chovendo. Por isso é interessante planejar faze-lo no primeiro ou segundo dia da viagem, assim se estiver chovendo, ou não houver a Troca, você ainda tem outros dias possíveis pela frente.

5) se você ama os apps do iTudo, baixe o Changing Guards que tem todas as informações, mapas e  horários da cerimônia.

6) não há banheiros, fraldários, lanchonetes, água nas redondezas…

7) se o estandarte real estiver hasteado em Buckingham significa que a rainha está lá. Se a bandeira hasteada for a do Reino Unido significa que a rainha não está no palácio.

Terminada a Troca da Guarda, e as muitas fotos do palácio e do balcão da Rainha, caminhamos pelo Green Park. Se curtir a idéia, é possível fazer um pic nic nos jardins, não da rainha, mas no vizinho a ele :-).

Próximo destino – Kensington Palace. Foi aí que viveu Diana e quando o visitamos em dezembro/2010 parte dele estava sendo reformado para ser a residência oficial de William e Kate após o casamento. O Palácio fica em meio ao lindo Kensington Park, com lago, pássaros, playground e lindo jardim que por si só já valem um passeio com as crianças.

Mas tem mais, é possível visitar parte do palácio: alguns aposentos reais e algumas exposições temporárias com trajes da Rainha e de Diana! Não é preciso dizer que a Iaiá amou, né? – na verdade todos amamos… Não chega a ser uma visita a um museu enorme, em uma hora estava visto, mas é um passeio incrível. Para finalizar tem aquelas lojinhas de museus onde foi possível encontrar coroas e cetros de rainha para as crianças, foi fatal. A essa altura as crianças estavam completamente inebriadas com tantas histórias reais de rainhas, princesas e príncipes (e bruxa!).

Nossas Dicas sobre o Kensington Palace:

1) se curte a idéia de um pic nic, o Kensington Gardens é um lugar perfeito para isso;

2) as crianças não pagaram para visitar o Palácio;

3) Tinha fraldário e foi super kids friendly! 🙂

4) no Kensington Garden tem o restaurante/ café Orangery. Muito legal, com menu para crianças e inclusive com opções para um típico chá inglês à tarde. Um lugar ultra agradável e como tudo em Londres: ultra kids friendly! Dá só uma olhada no que tinha escrito no menu:

“We love to see children at the Orangery and can offer them a special treat – their very own version of afternoon tea.”

Só não foi “super” barato, mas se você está acostumada aos preços de São Paulo não irá se assustar…

5) Em Kensigton Park tem um playground super legal, com o nome de Diana Memorial. Considere que tem uma caminhada até alcança-lo, mas o caminho é lindo e super agradável.

E o dia ainda não acabou! Saímos do Kensigton Park e caminhamos por Kensington – o bairro e a rua, uma região super charmosa, com lojas legais e um Whole Foods Market, na 63-97 Kensigtons High Street. Nesta loja tem vários restaurantes no primeiro andar, inclusive sushi – a comidinha preferida da turma. Também tem fraldário e um monte de crianças.

A galerinha já estava cansada então demos uma passadinha na Harrod’s – que é mais ou menos próxima daí, só para ver a fachada iluminada.

Agora, se sua turma ainda aguenta… dá para dar umas voltinhas pelo charmosíssimo bairro de Kensigton em direção à Brompton Rd e acabar a noite na Harrod’s.

Papis tem um especial elogio para lugares especiais e Kensington Palace, Park, Street e o bairro receberam o aval de Papis: “Lugarzinho agradável esse.”

Ahah, até eu que sou mais bobinha também acho! 🙂

A – Orangery; B – Kensington Palace; C – Diana Memorial Playground; D – Whole Foods; E – Harrod’s;

Próximo post – Londres – as crianças amaram Greenwich