Arquivo da categoria: Dicas

Mala de mão – na origem faz um frio de lascar e no destino um calor de matar!

Padrão

Agora é o inverso daqui!

A solução? É a inversa 🙂

Vá para o aeroporto com a bota ou tênis, o jeans, o casaco, o fleece, uma camiseta de manga curta e: “as malas de mão vazias”.

12_06_2013_22_19_27

Na partida ainda na versão inverno

Vá lá, a mala de mão não vai tão vazia assim. Leve nela:

1) camisetas de manga curta, se já não estiverem vestidos nelas;

2) sapatilha para as meninas;

3) uma camiseta de manga curta, um legging ou moleton leve e roupa íntima de reserva para toda turma;

As primeiras peças que vão para a mala são os casacos.

E fica aqui uma dica: se por acaso você está voltando para casa e levou dois casacos para a viagem, um mais leve outro mais quente, despache os casacos mais quentes e embarque com os casacos mais finos. Isso se os casacões couberem nas malas 😉 , claro.

Já os casacos de fleece a gente acaba usando até perto do pouso, são os últimos a irem para a mala de mão.

DSC00836

Na chegada de manga curta

De novo você que tem uma “Família de 5” vai fazer uma pergunta difícil, “mas vai caber tudo dentro de uma única mala de mão?!”

É, não vai caber. Aí a solução é a mesma da ida:

a) eu e Papis carregamos nossos casacos na mão; ou

b) levamos uma segunda mala de mão que na hora do aperto será puxada pelo Dito.

Agora considere: se você está voltando para casa a segunda mala de mão pode ser muito útil para carregar eventuais “coisinhas” que não queira despachar, ou que não couberam nas malas despachadas :-0 , só não pode transportar líquidos, necessaires e objetos cortantes, tá?

Mala de mão – na origem faz um calor de matar e no destino um frio de lascar!

Padrão

Como resolver?

Com uma eficiente mala de mão que contenha roupas para “toda a sua turma” se trocar durante o vôo, isso inclui Papis e Mamis, tá?

Se no destino é inverno, sua mala de mão deve conter:

1) uma camiseta de manga longa;

2) um casaco leve do tipo moleton, malha de lã, fleece ou alguma variação sobre este tema;

3) um casaco de inverno;

4) gorros, luva e cachecol, dependendo da temperatura que te espera. Mas se lembre: “o seguro morreu de velho” e não de frio, né?

5) botas e meias, se já não as estiver calçando;

Saindo de casa debaixo de 28°C será possível, no máximo, suportar uma calça jeans e talvez uma bota. A turma das meninas da casa viaja com sapatilhas bem confortáveis e que ocupam pouco espaço, só trocamos elas na hora do desembarque na ida e do embarque, na volta.

Durante o vôo, antes das crianças dormirem, coloco as camisetas de manga longa e por vezes o fleece – depende da temperatura do ar condicionado.

DSC00841

Dentro do avião camiseta de manga longa e moletons confortáveis são suficientes

Neste esquema a mala de mão vai esvaziando na medida em que o vôo avança. Só não se esqueça de ter peças reservas para eventualidades, como já falei no post Aeroporto – arrumando a mala de mão.

Os últimos a serem incorporados são o casaco e a bota, que ficam para o finalzinho do vôo. Afinal de contas, dentro do avião pode até fazer um friozinho, mas não é de matar!

Aí você que também tem uma “Família de 5” vai me perguntar: “Nossa, mas isso tudo não cabe numa única mala de mão!”

Verdade. A solução? Dependendo do destino, das conexões e da nossa disposição, eu e Papis optamos por levar nossos casacos na mão. Assim todo o restante cabe bem apertadinho numa única mala de mão. Só não esqueça de checar suas dimensões e peso aqui e checar com sua companhia aérea.

Outra opção é levarmos duas malas de mão, uma delas daquelas moles que se fecham. Coloco nelas as primeiras peças que serão usadas e quando ela esvazia eu a guardo na mala de mão de rodinhas.

Agora se ainda assim lhe parece insuficiente, vez ou outra levamos duas malas de mão de rodinhas e contamos com a ajuda do Dito para puxar a mala mais leve. É assim que nos viramos. “Família de 5”, quem tem sabe como é 😉

Por fim, keep in mind as roupas usadas durante os vôos devem ser o mais confortável possível, tem pistas aqui.

Aeroporto – dimensões e regras para despacho de malas

Padrão

Regras para a bagagem despachada em vôo internacional

1- em viagem internacional iniciada no Brasil cada passageiro pode carregar 02 malas de 32 quilos.

Se tiver 06 malas de 10 quilos terá que pagar volume extra para quatro destas malas, ainda que nenhuma delas chegue a 32kg, ou que a somatória de todas as suas 06 malas não alcance os 64 quilos a que tem direito cada passageiro .

O valor destes volumes extras varia entre companhias aéreas, mas não é menor do que U$100. Então use malas grandes que acomodam cerca de 32kg, assim não paga bagagem extra e não tem que arrastar um monte de volumes.

2- Preste atenção se seu vôo inclui vôos regionais que não foram comprados junto com sua passagem de saída do Brasil. Nestes vôos você estará sujeita às regras de despacho de bagagem regional, o que geralmente significa direito a 01 mala de 23kg. Cheque com sua companhia aérea antes de sair de casa.

Ex 1: o vôo SP-Paris permite 02 malas de 32kg, mas depois você resolveu que era mais barato ir para Barcelona de avião e comprou a passagem numa empresa low cost, esta passagem tem regras para despacho bem diferentes daquele seu vôo SP-Paris. Às vezes é preciso inclusive pagar por mala despachada e o limite costuma ser menor do que 32kg. 

Ex 2: você comprou tudo junto um vôo SP-Paris, Paris-Barcelona, Barcelona-SP ou Barcelona-Paris-SP. Neste caso você tem direito a transportar as duas malas de 32kg em todos os trechos de sua viagem, independente deles incluírem vôos regionais.

3- Também fique atenta se seu vôo inclui vôos regionais na Ásia. Lá as regras podem ser bem restritas e as malas têm que ser bem pequenas. Cheque no site da companhia aérea antes de sair de casa.

4- Por fim, o limite de peso por mala é 32kg, se exceder isso é preciso rearranjar as malas lá mesmo, no meio do saguão do aeroporto, abrindo as malas e fazendo um ajuste em cima da hora.

É comum ter balanças espalhadas próximas ao início da fila do check in, cheque o peso de suas bagagens antes de entrar na fila para despacha-las. E fique esperto, se tiver que sentar em cima da mala para fecha-la pode ser sinal de que passou da conta. Mas se não tiver jeito…  toda lojinha de aeroporto vende malas! ;-D

E se o risco existe, é melhor se organizar e chegar cedo ao aeroporto para ter tempo de de ajustar eventuais problemas com as bagagens, tá?

As malinhas... brincadeira!!! :-)

Mais sobre Malas…

Malas – as malas não fecham…

Aeroporto – dimensão da mala de mão

Aeroporto – malas identificadas

Aeroporto – arrumando a mala de mão das crianças

Aeroporto – dimensão da mala de mão

Padrão

Na hora de arrumar a mala de mão é preciso atentar às limitações de bagagem de seu vôo e respeitar as medidas permitidas para o embarque como mala de mão.

Segundo a Infraero, a recomendação básica é esta abaixo. Mas é sempre bom consultar a companhia aérea que você usará, pois existe variação nesta regra e em alguns trechos internacionais as normas e limites para bagagens podem ser bem restritivas, especialmente na Ásia.

Segundo a Infraero:

Qual o tamanho da bagagem de mão permitido? 

Em vôos domésticos, a bagagem não pode ser maior que 115 cm (considerando altura + comprimento + largura) e o peso máximo é de 5 kg. Caso exceda essa especificação, a companhia aérea poderá exigir que a bagagem não viaje com você e seja despachada. 

E se sua mala exceder estas medidas? Bem, ela será despachada com tudo aquilo que você planejava ter por perto.

Mais sobre malas…

Malas – as malas não fecham…

Aeroporto – dimensões e regras para despacho de malas

Aeroporto – malas identificadas

Aeroporto – arrumando a mala de mão das crianças

Companhias aéreas brasileiras – nosso ranking

Padrão

Nosso ranking  das companhias aéreas brasileiras em vôos nacionais. Acredite, em vôos internacionais elas são melhores um tiquinho.

1) Azul – a Azul ganhou condição de nossa preferida depois das férias de julho/2013.

Aviões novíssimos da Embraer, silenciosos e poltronas bastante confortáveis. O avião é menor do que os aviões da Tam e Gol, transporta algo em torno de 100 passageiros distribuídos em confortáveis poltronas organizadas em fileiras duplas numa única classe. Nenhum dos vôos que usamos atrasou, e foram vários! O atendimento foi surpreendentemente  atencioso, simpático e eficiente. Tinha balinhas de “aviõezinhos” para as crianças! O lanche servido durante o vôo era básico e não era cobrado: umas bolachinhas, batatinhas ou amendoins em embalagens individuais de snack. Também tinha água, suco ou refrigerantes.

O fato de o aeroporto da Azul ser o de Viracopos, em Campinas, me parecia um transtorno mas na verdade é uma solução para aqueles congestionamentos da Marginal em direção à Guarulhos. Para chegarmos em Viracopos pegamos o  ônibus da Azul no terminal Barra Funda porque era o melhor horário. Foi tranquilo, caminhamos pelas plataformas sinalizadas até chegar a que dá acesso ao ônibus da Azul, apresentamos o bilhete e embarcamos no ônibus gratuito. Imagino que sair do Shopping Eldorado deva ser ainda mais fácil. Da Barra Funda chegamos rapidamente à Rodovia dos Bandeirantes sem pegar o trânsito da Marginal e em cerca de uma hora estávamos lá.

Viracopos é um aeroporto pequeno, limpo e relativamente novo. Ser pequeno se torna uma qualidade: os deslocamentos são menores, as filas são menores e tem muito menos gente por todo o canto. Resumindo: muiiiiito melhor do que Guarulhos e, por ser mais vazio, melhor até do que Congonhas, apesar da facilidade de acesso a este ser indiscutível.

IMG_2202

Resumindo: não hesite em comprar sua passagem pela Azul. Fomos muito bem atendidos, os aviões são ótimos e o deslocamento até Viracopos não é um transtorno enorme.

Uma dica: na hora de escolher o horário do ônibus que utilizará até Viracopos inclua no seu cálculo cerca de 20 minutos gastos em fila para despachar as bagagens e em deslocamento até o portão de embarque. Não chegue em cima da hora.

2) TAM – Depois de mais de 20 anos de Cartão Fidelidade Tam ela caiu na nossa avaliação.

É verdade que nossa relação sofre maior desgaste do que as demais por conta destes muitos anos de uso frequente, mas tem coisas inegáveis: os aviões são bons, grandes e relativamente confortáveis. É uma empresa grande e consistente na América do Sul, quanto a isso não tenha dúvidas.

Mas, seus vôos vivem atrasados, quase como uma regra. O espaço entre suas poltronas é cada vez mais apertado, qualquer dia desses até as crianças não vão conseguir esticar as pernas. O atendimento não costuma ser dos mais delicados e organizados, mas nada muito grave. O serviço de bordo é mediano, básico, mas ainda não é cobrado. Tem uns amendoins, um sanduíche de queijo quente, suco, água e refrigerantes.

Resumindo: uma grande empresa mas pouco caprichosa. Já foi muiiiito melhor.

Dica:

a) acompanhe suas milhas com o rigor que acompanha sua conta bancária. Já “desapareceram” 35 mil milhas nossas sem explicação.

b) fique atento ao recebimento do e.ticket e faça o check in on line com antecedência. Já descobri na véspera da viagem que não tinha o e.ticket, e consequentemente a vaga no avião, por causa de um apagão de energia. Como já disse, não são um primor de organização.

IMG_2330

3) Gol – Um pouquinho pior do que a Tam, mas nada muito acentuado.

Assim como a Tam é uma companhia relativamente grande, com bons aviões e vasta opção de vôos.

Mas, seus vôos vivem atrasados. O espaço entre as poltronas é muito ruim. O atendimento é pouco atencioso, muitas vezes desorganizado, confuso, mal humorado. O serviço de bordo é pago e tem como opção lanches quentes e bebidas todos pagos.

Resumindo: dá para usar sem se expor a risco, mas não é memorável.

25_09_2013_00_08_17

Companhias aéreas – tem uma passagem baratinha, mas você conhece esta companhia?

Padrão

Você viu uma super promoção de uma passagem da Singapore Airlines ou Turkish Airlines ou  Air Europa e não sabe se são confiáveis?

Existe alguns sites que dão uma pista. O Skytrax apresenta os comentários de usuários de mais de 600 companhias áreas, o World Airline Awards apresenta o ranking anual das melhores e piores companhias aéreas around world.  Lá tem a classificação delas por Top 10 ou por região ou a lista das 10 piores. As vencedoras e dez melhores de 2013 estão aqui. 

Nunca deixo de consultar este site antes de comprar aquela super passagem, vez ou outra tenho gratíssimas surpresas. Foi através deste site que chegamos à Singapore e à Lan, nossas preferidas.

Também no site da Decolar é possível verificar a avaliação dos usuários das companhias através de uma nota atribuída numa escala de 0 a 10, onde 10 é a melhor nota. Esta nota aparece ao lado do nome das companhias no painel de resultados da sua pesquisa.

Captura de Tela 2013-09-22 às 22.01.50

Já na hora de escolher os assentos consulto o Seat Guru. Ele tem mapeado todos os aviões e vôos com a configuração de assentos. Com alguma sorte será possível escolher os melhores assentos sem ter que pagar mais alguns bons dólares por isso.

E já que falamos de assentos, sempre marco os assentos com antecedência. Na última hora pode não ser muito fácil acomodar reunida uma família de 5, né?

Veja também nosso Companhias aéreas internacionais – nosso ranking e Companhias aéreas nacionais – nosso ranking.

Companhias aéreas internacionais – nosso ranking

Padrão

De vez em quando rola uma promoção de passagens e ficamos na maior dúvida: Mas será que esta companhia é boa?

Abaixo nosso ranking, baseado exclusivamente em nossa experiência e absolutamente desvinculado de favorecimento ou patrocínio. Se nos agradou, está aqui. Se não, também.

1) Singapore Airlines – Maravilhosa!!! Eleita algumas vezes a melhor companhia aérea do mundo e frequentemente aparece em segundo ou terceiro lugar. Voamos de classe econômica o trecho São Paulo – Barcelona – São Paulo e só temos elogios a fazer.

IMG_1302

A programação é muiiiito boa, inclusive em mandarim 🙂

A atenção e delicadeza no atendimento é notável; o tamanho das poltronas é maravilhoso; tem suporte para os pés com ajuste de altura; tem aquelas duas orelhinhas que suportam nossa cabeça quando dormimos; antes do início do vôo os comissários identificam as poltronas das crianças e trazem brinquedinhos para elas;

DSC00837

Tiara do Burro do Shrek para as crianças

as refeições infantis são servidas antes das demais e é super caprichada;

DSC00838

Para as crianças, arroz com picadinho de carne

o atendimento ao pedido de alimentação com restrição ao leite foi cumprido com cuidado e tinha até bolinho de chocolate para crianças alérgicas; a comida é muito boa; o menu é oferecido no começo da viagem e tem opção de comida oriental e ocidental em todas as refeições;

DSC00839

O bolo de chocolate de sobremesa para as crianças

durante o vôo suco, batatinhas, cookies e água são oferecidos frequentemente;a programação das tvs individuais é ótima. A cereja do bolo: viajamos na época do Natal e o avião estava decorado com motivos natalinos.

DSC00841

Era Natal no avião também

Bem não temos uma única reclamação a fazer. Foi maravilhosa a experiência, Singapore é disparada nossa companhia preferida. Nossa número 1.

2) Lan Chile – Muiiito boa! Eleita sistematicamente a melhor companhia da América Latina, na medida do possível é a companhia que priorizo na hora da compra de passagens. Voamos Lan para Miami, Santiago e Los Angeles.

O atendimento é atencioso e delicado, sempre. As poltronas muito confortáveis, com bom espaço entre elas e com aquelas orelhinhas que seguram nossas cabeças quando dormimos. As crianças são especialmente tratadas com brinquedinhos, comida especial servida antes dos demais passageiros muiito saborosa e divertida (desde que requisitada com antecedência de alguns dias). O pedido de comida especial para crianças alérgica ao leite é cuidadosamente atendido.

Se seu destino é a costa oeste americana é uma ótima opção. Seus vôos fazem conexão em Santiago ou Lima, o que os torna mais curtos em relação aos vôos com conexões na costa leste americana e consequentemente aliviam a adaptação do grande fuso horário.

Nossa única observação é o fato de seus escritórios no Brasil e nos EUA só funcionarem durante a semana. Nada muito grave.

Nossa torcida: para que a Tam não transforme a Lan depois da fusão que gerou o grupo Latam.

Lan, poltronas muito confortáveis e atendimento delicado

 

3) Air France – Delta – Tam – United Airlines – Boas, na verdade muito boas mas sem muiiita animação. Na nossa opinião as quatro se empatam na terceira posição sem muita diferença entre elas. Mas o Dito pediu que eu dissesse que ele dentre estas quatro ele prefere a Air France, claro! Voamos com eles para Paris, Nova York, Houston, Atlanta, New Orleans.

São companhias corretas. Com um bom espaço entre os assentos, mas não muiiito grandes. As crianças são bem recebidas, na programação de bordo tem sempre coisas que os interessam, mas nem todos os vôos tem brinquedinhos do tipo livrinho para colorir ou um quebra-cabeça. A comida para crianças deve ser requisitada alguns dias antes do vôo, é diferente da alimentação dos adultos, mas nada especial como na Lan ou Singapore. O atendimento é bom, de vez em quando um atendente mal humorado, mas não temos grandes reclamações a fazer. E deve constar que todos os aviões que usamos deles eram bons, aparentemente novos e seguros.

Tenho que confessar uma ligeira preferência pela Delta e Air France e um ligeiro implicar com a Tam. Mas é preciso levar em conta que talvez por voarmos muito com a Tam, especialmente em vôos nacionais, nossa relação acabou  contaminada. É tipicamente “o santo de casa”… aí me deparo com a reclamação abaixo…

http://www1.folha.uol.com.br/esporte/2013/09/1342379-jogadoras-de-volei-viajam-em-classe-economica-e-criticam-cbv.shtml

Minha dica é: se Lan ou Singapore estiverem mais baratas, não hesite em escolhe-las. Senão, vai de Tam mesmo…

4) American Airlines – Na nossa opinião, é mais ou menos. Voamos para Miami uma única vez.

O atendimento é conturbado e meio mau humorado. As poltronas são um pouco apertadas. O serviço de bordo é regular. O atendimento às crianças é quase indiferente. Mas o avião era bom, não fazia medo a ninguém.

De maneira geral equivale à Gol, acho que só vale a pena se for uma promoção muiiito boa. Se não for este o caso, prefira as companhias acima.

5) US Airways – Média para ruim. Aqui a opinião de minha maninha querida que entende do assunto e voou US até Orlando com a filha.

Ela não gostou especialmente do avião, apesar da poltrona ser boa, no vôo de ida achou o avião velho. Não voaria de novo, a não ser que fosse uma super promoção.

Malas – as malas não fecham…

Padrão

Ai, ai, ai… se na hora de fechar as malas para voltar você tiver que sentar nela para conseguir fecha-la pode ser sinal de que passou da conta…

Por princípio é  sempre melhor viajar, na ida, com as malas vazias, mas vazias de verdade, tá? É preciso sobrar espaço para o destino caber dentro dela na volta, entendeu?

Tenha isso como meta sempre, mesmo que não seja uma viagem de e para compras. E se por acaso a viagem for uma viagem para compras… vale até levar mala vazia dentro de outra mala vazia. Sem elas você corre o risco de comprar e não ter onde carregar. Aí acabará comprando malas também! :-0

E já que falamos de malas, melhor consultar Aeroporto – dimensões e regras para o despacho de malas antes de encher demais suas malas ou antes de comprar um monte de malas pequenas.

Por fim, se na hora de fechar as malas você precisar sentar sobre elas… é melhor se organizar e chegar cedo ao aeroporto para ter tempo de pesa-las e fazer rearranjos lá mesmo, antes do check-in. É comum ter balanças espalhadas próximas ao início da fila do check in, cheque o peso de suas bagagens antes de entrar na fila para despacha-las.

E se não tiver jeito… toda lojinha de aeroporto vende malas! ;-D

As malinhas... brincadeira!!! :-)

Mais sobre Malas…

Aeroporto – dimensões e regras para despacho de malas

Aeroporto – dimensão da mala de mão

Aeroporto – malas identificadas

Aeroporto – arrumando a mala de mão das crianças

Crianças também compram

Padrão

Existem lugares onde o apelo às compras se parece mais com um “grito” 🙂 , Flórida por exemplo, outros lugares são mais delicados, Europa por exemplo. Mas uma coisa é certa durante viagens sempre rola uma comprinha, nem que seja uma(s) lembrancinha(s), por mais contida que sua família pareça ser.

Três dicas espertas sobre compras com as crianças:

1- quando o apelo às compras é enorme é bom levar uma lista com as coisas que realmente precisa. O risco de comprar coisas de que não precisa é grande, enooorme! Converse com as crianças ainda em casa, falem sobre os desejos e necessidades e tente montar uma lista que balize os impulsos.

2- independente do tamanho do desejo de comprar é interessante dar um dinheiro às crianças antes de iniciada a viagem e combine com elas o limite e aquilo que pode, deve ou precisa ser comprado. Quando o dinheiro delas acabar, acabou. E não se esqueça de dizer que, seja o que for, precisa caber dentro da mala, né?

3- se planeja ir às compras vá com as malas vazias. Mas vazias de verdade mesmo! Leve malas grandes vazias dentro de uma mala grande. Tenha em mente que cada passageiro pode transportar 02 bagagens de até 32 kg. Se uma passageiro chegar com quatro malas pequenas de 15kg pagará volume extra (cerca de U$100 / U$150) para as duas malas excedentes, mesmo que não tenha ultrapassado o peso permitido. Use malas pequenas apenas como bagagem de bordo e cheque se suas medidas estão de acordo (aqui).

12_06_2013_22_19_27

Hospedagem – Aluguel de temporada, uma boa opção

Padrão

Já ouviu falar em aluguel de temporada?

A ideia não é lá uma novidade… quando éramos crianças já experimentávamos a modalidade no litoral norte de São Paulo e no Rio de Janeiro. Também na Europa, há pelo menos uns 20 anos, já existia a possibilidade de alugar apartamentos inteiros ou apenas um quarto por curtos períodos.

Mas isso era lá nos idos tempos sem iTudo e até sem cartão de crédito! Conseguíamos algumas poucas indicações em guias do tipo Let’s Go Europe ou nos postos de informações turísticas das estações de trem ou de forma ainda mais aleatória, as indicações vinham de pessoas que conhecíamos enquanto viajávamos!

Ufa que foi-se o tempo sem iTudo!!! As coisas ficaram mais fáceis :-). Hoje tem uma infinidade de sites para aluguel temporário de apartamentos, casas, chalés, vilas, barcos e o que mais existir world around que possa ser considerado hospedagem. Nos sites você vê as fotos, lê os comentários dos usuários anteriores, escolhe a região da cidade e a faixa de preço e ainda troca diversos e.mails com o proprietário, ou seu representante, até finalmente conhecê-lo pessoalmente.

Já experimentamos esta alternativa de hospedagem com as crianças e a-do-ra-mos! Tornou-se nossa opção n. 1, especialmente depois que nos tornarmos uma “família de 5”.

VANTAGENS DO ALUGUEL TEMPORÁRIO:

1) resolvemos o nosso grande problema na hora de decidir a hospedagem para uma “família de 5”: “quantos quartos são necessários para nos acomodar?”, “como o hotel acomoda nós 5?”, “tem quartos conjugados?”, “tem quartos com três camas?”.

(Um aparte: se você tem uma “família de 4” já deve ter experimentado a dificuldade de conseguir quartos conjugados, mas o que você não imagina é como o mundo está organizado para “famílias de 4” e não para “famílias de 5”! Aliás, adotei esta expressão justamente porque toda vez que entro em contato com um hotel ouço uma variação dela: “ah, é uma família de 5”. E para conseguir quartos conjugados ou ao menos lado a lado com três camas em um deles tornei-me devota de Nossa Senhora das Viagens em Família de 5!)

Nosso cotage na Califórnia

Nosso cotage na Califórnia

De volta às vantagens do aluguel temporário:

2) num apartamento ou casa ou chalé ou vila temos sempre uma pia à disposição. Acabou-se então outro problema: “preciso lavar (e algumas vezes esterilizar) o copinho ou a mamadeira das crianças”.

3) ah, a pia acima fica numa linda cozinha! Perfeito, garantimos um bom café da manhã e podemos inclusive cozinhar um jantar caso as refeições do dia não tenham sido lá estas coisas. Oba, outro problema resolvido: aquele entra e sai de restaurante, tempo esperando, criança com fome e… eventualmente a comida não apeteceu alguém.

4) num apartamento alugado tem máquina de lavar roupas. Ufa! Não precisamos carregar uns 100kg de bagagem, levamos menos bagagem e lavamos as roupas na medida da necessidade.

5) o aluguel temporário costuma sair mais barato do que um hotel, mas também pode sair bem mais caro com opções de luxo. Se escolher um apartamento com conforto similar ao do hotel que você reservaria custará cerca de 30% mais barato.

6) e considere ainda que o fato de poder fazer uma ou mais refeições em casa também diminui os gastos com restaurantes, além de eliminar a obrigatoriedade de fazer ao menos três refeições em restaurantes, cafés ou lanchonetes.

7) Por fim, fugindo das questões práticas, um apartamento alugado nos proporciona um belo contato fora do eixo turístico, conhecemos um pouquinho do modo de vida das pessoas daquela cidade. Vamos ao supermercado, cozinhamos a comida local, usamos o segredo do portão para entrar no “nosso prédio”, cuidamos do lixo que produzimos como os moradores dali o fazem, comemos nos restaurantes da vizinhança – que não são aqueles caça-turistas… Enfim, experimentamos de forma autêntica um pouquinho do jeito de viver ali.

Nos apropriamos tanto do local que o Dito chegou a comentar: “nossa mamãe, até me sinto um pouco parisiense. Temos nosso apartamento, vamos ao supermercado, durmo olhando o céu por aquela janelinha [da mansarda], como madeleines e brioches no café da manhã…”

Da minha parte acrescento: dizíamos bon jour aos vizinhos pela manhã!

Nosso ap em Paris

Nosso ap em Paris. Fonte

DESVANTAGENS DO ALUGUEL TEMPORÁRIO:

Nada é perfeito, né? 😦

1) não há serviço de quarto todos os dias. É possível combinar o serviço de limpeza e arrumação de acordo com sua demanda, mas é cobrado a diária: só para dimensionar pagamos cerca de U$35 em Los Angeles ou €50 euros em Paris.

2) não tem a opção de um restaurante a seus pés como teria num hotel. Embora tenha sempre pequenos e autênticos restaurantes no caminho até sua “casa”, além de opções delivery.

3) não há ajuda de carregadores, embora mesmo em hotéis este serviço seja mais escasso em outras paradas do que o é em nossa amada terrinha.

4) não terá o apoio da recepção para informações gerais ou alguma ajuda específica. Assim você terá que estudar um pouquinho mais o destino e os programas desejados. (Só para constar, na minha experiência os proprietários foram sempre muito atenciosos e forneceram todas as informações necessárias para uma estadia tranqüila.)

5) além de uma manutenção básica na bagunça diária é preciso também colocar a louça na máquina, tirar o lixo… E na partida é preciso deixar o apartamento minimamente habitável, isso não significa fazer a faxina, mas não dá para deixar como se tivesse passado um furacão.

6) normalmente deve ser feito um depósito caução para a eventualidade de danos causados. Às vezes esta caução é paga em dinheiro no momento do check in e devolvida no check out. Outras vezes esta caução é feita via Pay Pal e também devolvida pelo mesmo caminho dias depois. (Note, as duas formas de depósito caução que já experimentei foram estas, nunca tive problemas, listei aqui só para informar.)

7) será seguro? Bem, o risco sempre existe… tem algumas formas de se resguardar e dar passos mais seguros, tem dicas aqui e aqui, mas 100% é difícil afirmar. (Outra vez, nunca tive problema.)

Próximo post: Hospedagem – Aluguel de temporada,  os primeiros passos

Hospedagem – aluguel de temporada, primeiros passos

Padrão

Post anterior: Hospedagem – Aluguel de temporada, uma boa opção   

Como encontrar um imóvel para alugar?

Pesquise sites específicos para locação temporária, se der um Google vai achar zilhões deles, mas sempre melhor se tiver indicações de amigos.

Não tem nenhuma indicação de amigos? Bem, abaixo estão os sites que costumo usar. Mas antes de começar atente: não tenho qualquer vínculo comercial com eles e esta indicação não garante 100% de segurança, impossível assegurar algo assim num universo tão grande de ofertas. São apenas os sites que costumo utilizar, tá?

http://www.only-apartments.com

http://www.hollidaylettings.com

http://www.homeaway.com

http://www.bemyflat.com

http://www.bemyflat.com Alugamos dois apartamentos em Paris (2010, 2012 e 2013) através deste site, é uma empresa pequena que administra alugueis temporários em Paris. Fomos muito bem atendidos, nenhuma reclamação a registrar e tampouco tenho patrocínio a receber ou algum vínculo. Foi apenas um serviço bem prestado. Já indiquei esta empresa a duas amigas que também ficaram bastante satisfeitas. Gostamos especialmente do apartamento da Place Voges, que alugamos duas vezes em duas oportunidades diferentes e que acomodou nossa grande família de forma muito confortável.

Nosso ap (2) em Paris

Nosso ap (2) em Paris

Nestes sites você encontrará uma infinidade de apartamentos, casas, cotage, villas e até barcos para alugar. Filtre sua pesquisa: escolha o tipo de imóvel e localização; selecione ou descarte bairros; selecione número de quartos ou de hóspedes; limite os valores máximos e mínimos que está disposta a pagar.

Vai aparecer uma lista de imóveis, por vezes tão grande que temos a sensação de que não seremos capazes de selecionar. Então umas dicas importantes:

– descarte todos os imóveis que não tiverem comentários de outros usuários;

– descarte todos os imóveis que tenham muitas reclamações, especialmente aqueles que se referem ao estado de conservação, tipo de roupa de cama ou limpeza do local;

– descarte todos os imóveis que não tenham fotos;

Agora sobrou um monte de imóveis que você terá que olhar um a um…

– olhe as fotos e características do imóvel e avalie se te agrada;

– leia todos os comentários criteriosamente, dê especial atenção àqueles que se referem à estadia com família ou crianças;

– selecione os imóveis que possam te interessar e mande um e.mail para os proprietários pedindo mais informações, checando disponibilidade para a data pretendida e se informando sobre os valores.

Ufa, done? Ainda não, isso é só o começo do passo seguinte….

                                                                                                                                                                Próximo post – Hospedagem – Aluguel de temporada, assegure-se

Post anterior: Hospedagem – Aluguel de temporada, uma boa opção   

Hospedagem – aluguel de temporada, assegure-se

Padrão

Post anterior: Hospedagem – Aluguel de temporada, primeiros passos

Então você escolheu alguns imóveis que te agradavam, mandou alguns e.mails e recebeu as respostas. Alguns imóveis estavam indisponíveis, outros eram caros e uns três deles eram fortes candidatos. Como finalmente decidir?

Vai aí uma listinha de itens que podem te ajudar:

🙂

– ponto positivo se o proprietário (ou seu representante) foi solicito, respondeu rapidamente, mandou mais fotos do imóvel e inclusive repetiu informações que já constavam no site ou que outros usuários já haviam mencionado;

– ponto positivo se a pessoa que está te respondendo é a mesma a quem os antigos usuários se referem;

– muitos pontos positivos se existirem comentários no site de pessoas com perfil igual ao seu fazendo referências à viagens com os filhos e à boa receptividade por parte dos proprietários;

– outro ponto positivo se o proprietário disponibiliza ou oferece uma terceira cama, berço, cadeirão ou brinquedos para crianças, ainda que isto não constasse no site;

😦

– ponto negativo se você não sentiu sua consulta bem recebida, se a resposta foi muito curta ou denotou impaciência, se a reposta demorou a chegar sem menção alguma ao fato;

– ponto negativo se houver reclamações importantes de antigos usuários do imóvel. A menos que esteja claro que o reclamante tem um perfil “mal humorado”, melhor considerar os comentários;

Room with a view

Resolveu-se? Ainda é cedo, é preciso assegurar-se dentro do possível. Para isso mais umas Dicas:

– costumo trocar vários e.mails com o proprietário antes de fechar a reserva. Vou escrevendo as coisas aos pouquinhos e medindo a receptividade e o perfil;

– nestes e.mails sempre repito a data de entrada e saída, o número de hóspedes e os eventuais pedidos excepcionais do tipo cama extra ou berço;

– também faço perguntas do tipo: tem máquina de lavar roupas ou louça? Tem microondas? As roupas de cama estão incluídas? As janelas tem cortina tipo black out? Qual a estação de metrô mais próxima? Tem supermercado, restaurantes, farmácias no entorno, pode me mandar uma lista de alguns deles? (Estas informações todas costumam constar no site e nos comentários, mas repito só para checar se as repostas são coincidentes);

– nestes e.mails também checo quem irá me receber, se estou tratando com uma imobiliária/escritório ou com pequenos proprietários. Peço telefones – mais de um no caso de ser celular, endereços e sites pessoais. (É comum que pequenos negócios coloquem alguns de seus apartamentos em grandes sites e mantenham também sites menores inclusive com alguns outros imóveis que não estão nos sites maiores.)

– por fim pego a lista de informações acima e jogo tudo no Google Maps (o endereço do imóvel que estou pretendendo e do comércio sugerido) para avaliar se são coincidentes. No Google maps é possível ver algumas fotos da fachada e área do entorno.

Ufa, agora está quase lá! Ficou segura e satisfeita com a escolha? Já checou nos e.mails trocados se tem o endereço do imóvel completo (CEP inclusive), vários telefones de contato, endereços de e.mail e de sites menores? Muito bem, guarde todos estes e.mails, tá?

Vamos então aos trâmites burocráticos da reserva.

Próximo post: Hospedagem – Aluguel de temporada, trâmite da reserva

Post anterior: Hospedagem – Aluguel de temporada, primeiros passos